24 de fevereiro de 2016

SENZALA COLETIVA - A leveza de servir a quem sabe comandar



"Dezoito anos de BDSM e posso me considerar uma escrava afortunada. Tive relações que me ensinaram muito e contribuíram tanto para meu desenvolvimento como submissa, quanto para meu crescimenhto pessoal.

Seria hipócrita se dissesse que não gostei de ser presenteada com exclusividade em algumas dessas relações. Gostei, claro, como qualquer submissa. Senti-me agradecida e honrada em minha entrega, como me senti igualmente agradecida e honrada ao receber irmãs de coleira de braços abertos e o mesmo teria acontecido se fossem do sexo masculino.

Estou certa que a postura de quem Domina é de suma importância para o sucesso. Nas mãos  do TOP está a responsabilidade por um clima de harmonia, ou de competitividade. No entanto, já presenciei alguns que fazem questão de atiçar seus bottons uns contra os outros, a fim de assistir crises de ciúmes. "Mas... quem sou eu para censurar... "

Esta é apenas uma parte do texto "Irmãs de coleira - A Arte da Convivência" que eu, Amar Yasmine, hoje escrava submissa do Senhor Werther von AY erschaffen, meu Dono e meu Amor, redigi e publiquei em 2009, para a "Confraria das Cadelas", do Orkut e mais tarde para o blog "escravas & submissas".

Sete anos se passaram e continuo a pensar que, quem serve deve estar sempre aberto aberto a receber com carinho e respeito as aquisições de quem Domina e Comanda.

Gerenciar uma senzala com muitos bottons não é uma tarefa das mais fáceis. Tratar o grupo de forma equânime, ponderando as diferenças inerentes a cada botton e segurar possíveis rompantes de carência, ciúme, inveja, estrelismo e algum disse-me-disse, pode ser para alguns Tops algo impossível.
No BDSM os egos e as vaidades quase sempre são hiperdimensionados, independentemente da posição assumida.

Eu poderia citar muitas senzalas que todos conhecemos, onde o TOP comanda com maestria suas várias peças, mas isto poderia se tornar constrangedor, pois correria o risco de esquecer alguém e criar mal entendido. Então, escolhi uma de Portugal que chama muito a minha atenção.



SENHORA KATIA CRISTINA BATISTA
*como administrar vários escravos com alegria*




Recentemente encontrei uma senzala onde as relações entre bottons primam pela harmonia, pelo clima de cordialidade e, principalmente, pela alegria.

Assim é na "Casa" da Senhora Katia Cristina Batista que, embora amorosa com seus submissos, não afrouxa as cordas, nem o peso de sua mão. Ela é uma Domme que administra com sabedoria e competência, fazendo caminhar juntos o carinho e o respeito.
















Nada ali é dramático. Os escravos são igualmente tratados e o ambiente é lúdico como jamais vi. Há regras a serem obedecidas cegamente numa liturgia própria e todos estão bem e felizes.
A prova disso são meninas e meninos que adoram sua Senhora e gritam isso em uníssono, para que o mundo BDSM saiba a leveza que é o servir a quem sabe comandar.


A Senhora Katia entre dois dos seus escravos

Do lado de quem empunha o chicote está uma Senhora de lindos olhos azuis e olhar firme que, sábia e esperta, jamais esquece a importância do poder da sedução numa relação D/s.



Parabéns, Senhora Katia Cristina Batista, 
Saiba que o Senhor Werther von AY erschaffen,
meu DONO e meu AMOR, e eu
a admiramos, respeitamos e desejamos que sua senzala seja sempre
motivo de muito orgulho e prazer.
Abraço carinhoso e obrigada por sua presença em nossa página!


{W_[amar yasmine]}